ACM Neto projeta expansão de medidas restritivas em Salvador

ACM Neto projeta expansão de medidas restritivas em Salvador

Na manhã desta quarta-feira (13), durante a inauguração de uma central de distribuição de refeições para pessoas em situação de vulnerabilidade social, na Barroquinha, o prefeito da capital baiana, ACM Neto, avaliou os primeiros dias da ação que determinou a interdição de vias e fechamento do comércio nos bairros da Pituba, Plataforma e Boca do Rio, além de duas avenidas no Centro da capital.


“Queria antes de concluir fazer um registro de quão tem sido exitosa a operação que traçamos na semana passada e começou a valer nesta segunda-feira, tendo início pelos bairros de Plataforma, Boca do Rio e aqui no centro, envolvendo a Avenida Sete de Setembro e Avenida Joana Angélica. Os números são impressionantes", disse. "Milhares de pessoas recebendo máscaras, tendo temperaturas medidas, centenas de pessoas fazendo testes rápidos do coronavírus. Todo o trabalho de desinfecção dessas áreas. Estamos acompanhando diariamente a ação da prefeitura", completou.


"Hoje começamos na Pituba. Já tive os primeiros relatos por meio de fotografia e imagem que a decisão foi acertada em intervir de maneira regionalizada, selecionando áreas especificas que sofreram maiores ou menores intervenções. Essas ações vão continuar e em breve vamos estender para outras áreas. Espero que em substituição a essas, cuja presença da prefeitura já vem modificando a dinâmica do bairro”, disse o prefeito. ACM Neto também fez um alerta sobre as próximas semanas. Segundo o prefeito, Salvador viverá uma situação crítica entre o fim deste mês de maio e o mês de junho. Somente após isso será possível avaliar a flexibilização de funcionamento do comércio e reabertura de locais públicos. O decreto que determina o fechamento de shoppings centers e a interdição das praias vence na próxima segunda-feira (18). “Estamos nos preparando para entrar na fase crítica e mais séria do enfrentamento ao coronavírus. De fato, o fim desse mês de maio e o mês de junho representam o momento mais crítico. Se conseguirmos vencer esse momento, se Deus quiser, depois vamos começar a sair disso, a retomar a normalidade, dentro, é claro, de uma nova realidade. Mas retomar a normalidade. Ver o retorno das atividades que foram suspensas. Para tudo acontecer, precisamos contar com a conscientização e participação e cada uma das pessoas”. De acordo com o boletim divulgado pela Secretaria de Saúde do Estado (Sesab), Salvador possui 4.107 casos confirmados de coronavírus, com 145 mortes.



Com informações do G1.