Edvan chegou a relatar que sofria ameaças, diz vereador

Edvan chegou a relatar que sofria ameaças, diz vereador



O assassinato do ativista social Edivan José Ribeiro, de 40 anos, chocou toda a Bahia nesta semana. Ele foi morto na frente dos filhos enquanto realizava trabalho voluntário na construção de uma casa para idosos, na Zona Rural de Mirante. Lideres políticos se manifestaram sobre o ocorrido.


No plenário da Câmara de Vereadores de Vitória da Conquista, o vereador Jorge Bezerra (Solidariedade) lamentou a morte de Edivan, que seria pré-candidato a vereador no município de Boa Nova. Bezerra explicou que o conhecia e que ele esteve na Câmara conquistense, quando chegou a relatar que que sofria ameaças. “Lamento muito”, disse ao propor que a Casa fala uma moção de pesar.


O jovem líder do Núcleo de Juventude do MDB de Vitória da Conquista, Anderson Rocha, também manifestou em nome da família nas redes sociais sua desolação, e exigiu investigação imediata e rigorosa.

"A voz de Edvan ecoará mais alto do céu. Que sua memória esteja sempre presente e que continuemos ousando, como ele ousou, em acreditar e lutar pelos nossos direitos", declarou na nota.

Lucas Meira, pré-candidato à Prefeitura de Boa Nova, também comentou o caso:

“Era nosso pré-candidato. Lamentamos esse crime brutal confiantes na Polícia para elucidar esse fato”.

As investigações desse caso estão sob a responsabilidade do delegado de Polícia Civil, Hudson Santana.