Em Vitória da Conquista, de janeiro até agosto foram detectados 28 novos casos de HIV

Em Vitória da Conquista, de janeiro até agosto foram detectados 28 novos casos de HIV

Em Vitória da Conquista, já foram detectadas 593 pessoas com HIV. Em 2018, foram registrados 94 casos, 70 do sexo masculino e 24 do sexo feminino. Enquanto que em 2019, do mês de janeiro até o momento, foram detectados 28 novos casos da doença, 25 do sexo masculino e três do sexo feminino. Contemplado pelo Ministério da Saúde, a Prefeitura de Vitória da Conquista lançou, nesta terça-feira (20), a PrEP – Profilaxia de Pré-Exposição, que consiste na adoção de mais uma estratégia de prevenção ao HIV.


Equipe técnica do CAAV e do Centro Integrado de Direito Humanos

A PrEP é um comprimido de uso diário feito de uma combinação de medicamentos antirretrovirais (ARVs) que ajudam a bloquear as vias de acessos que o HIV usa para infectar o organismo.

“A PrEP é utilizada antes da exposição sexual e é mais uma medida da prevenção combinada. Esse método é um auxílio, visto que já que chegamos ao número de 40 mil novos casos só esse ano no Brasil e isso mostra que a prevenção em geral não está funcionando. Então nós usamos a PrEP como um medicamento de uso contínuo. Sete dias após o uso já pode ter relação anal e após 20 dias de uso para ter relação vaginal”, explica Kamila Dantas, enfermeira do CAAV.

Segundo o Ministério da Saúde, o público-alvo a se atingir com a PrEP é composto por: gays, homens que fazem sexo com homens (HSH); pessoas trans; trabalhadores/as do sexo; casais sorodiscordantes (quando uma pessoa está infectada pelo HIV e a outra não) e pessoas que tenham múltiplos parceiros sexuais sem o hábito do uso de preservativo.



A PrEP está sendo disponibilizada no CAAV de forma gratuita à população de Vitória da Conquista e região.

“A pessoa pode buscar esse serviço tendo conhecimento da medicação por se encaixar em uma dessas populações com risco de exposição ou assim que um paciente adentrar ao serviço do Centro e os nossos profissionais de saúde observarem a necessidade do uso da PrEP”, afirma a coordenadora do CAAV, Riviane Santana.

Vale destacar que mesmo dispondo do novo método de prevenção, não deve se dispensar a utilização do preservativo durante a relação sexual. Esse medicamento só previne contra o HIV e podem ocorrer outras Infecções Sexualmente Transmissíveis (ISTs) como a sífilis, gonorreia, clamídia, dentre outras.