top of page

Salvador inicia construção de novos equipamentos do Complexo Cidade da Música


Buscando modernizar e revitalizar os prédios históricos da capital baiana, a Prefeitura, por meio da Secretaria Municipal de Cultura e Turismo (Secult), vai restaurar dois prédios, hoje em ruínas, localizados na Rua Santos Dumont, no Comércio, para transformá-los em polos culturais, que servirão como escola formadora de profissionais do espetáculo e um espaço para apresentações musicais. A ordem de serviço para início das obras foi assinada nesta terça-feira (3), pelo prefeito Bruno Reis, em cerimônia realizada no local.


A obra terá investimento total de cerca de R$80 milhões, sendo que R$3,5 milhões serão utilizados somente para as fundações dos dois equipamentos, que ocuparão uma área de 776 m². Os recursos para construção da Escola de Arte e Tecnologia e da Casa de Espetáculos são oriundos de parceria com o Banco de Desenvolvimento da América Latina (CAF). O projeto é parte do Complexo Cultural Cidade da Música, que já possui a Cidade da Música da Bahia e a Casa das Histórias de Salvador/Arquivo Municipal.


Sobre a importância dos mais novos espaços culturais da capital baiana, o prefeito afirmou que os novos prédios traduzem o rico patrimônio histórico e cultural da cidade. “A cidade não tinha um conjunto de equipamentos que resgatasse essa história e garantisse que fosse perpetuado pelas próximas gerações. Passamos então a conceber esse projeto que, definitivamente, pudesse consagrar a cidade com todos os elementos que temos”, declarou Bruno Reis.


A estimativa, segundo o gestor, é que os dois novos equipamentos sejam entregues até meados de 2024, ajudando Salvador a se consolidar como primeiro destino turístico do país e gerando mais emprego e renda para a população.


Espaços – Com projeto elaborado pela Fundação Mário Leal Ferreira (FMLF), a Escola de Artes e Tecnologia e a Casa de Espetáculos deverão ser integradas à Cidade da Música da Bahia e Casa das Histórias de Salvador/Arquivo Municipal, formando assim o Complexo Cultural Cidade da Música. Com 412 m² de área construída, os equipamentos vão ser erguidos a partir do reaproveitamento de uma ruína do século XVII, de forma a restaurar, preservar e conservar este patrimônio histórico da cidade.


A Escola de Arte e Tecnologia vai atender a grande demanda por capacitação de técnicos da economia criativa da música. Já a Casa de Espetáculos será um espaço para eventos que comportarão um público de cerca de 200 pessoas e dará suporte às aulas práticas da Escola de Arte e Tecnologia.


“Estes espaços serão utilizados para capacitar estes profissionais, e estão amparados por um grande auditório e uma biblioteca de consulta e acervo daquilo que for produzido na própria escola. Também pensamos em um espaço multiuso para exposição, além de café e restaurante que darão suporte à Casa de Espetáculos. Já no rooftop (cobertura), teremos um café e uma área de convivência e contemplação”, declarou a presidente da FMLF, Tânia Scofield.


O subsecretário municipal de Cultura e Turismo (Secult), Érico Mendonça, explicou que a Casa de Espetáculos complementa a atividade da Cidade da Música, criando mais um espaço cultural da cidade com a disponibilização de um teatro com cerca de 200 lugares. Por sua vez, a Escola de Arte e Tecnologia, com dez andares, vem para compor o quadro como um centro de formação para jovens que vão atuar na atividade profissional da música.


“Salvador tem uma vocação natural para a música, entretanto, a cidade se ressente da falta de técnicos que atuem no setor de produção cultural, a exemplo de cenógrafos, iluminadores e figurinistas, ou seja, tudo o que compõe o backstage da produção cultural. Então, este lugar vai formar jovens nesta área. A escola contará ainda com estúdios profissionais de gravação que, interagindo com a Cidade da Música, ajudarão a fomentar cada vez mais a música como elemento econômico de Salvador, visando a geração de emprego e renda”, completou Mendonça.

Commentaires


bottom of page